Há muitas dúvidas quando se vai planejar uma viagem. Uma delas, senão a principal, é se contratar uma agência de turismo é uma boa ideia ou não. E essa dúvida surge porque grande parte da população pensa que, ao contratar uma agência de turismo, a viagem se tornará mais dispendiosa. Isso é um grande equívoco. E, nesse texto, mostraremos quais são os motivos para se contratar uma agência de turismo.

 

1. Evite furadas

A maioria das pessoas quer viajar para um lugar que não conhece ainda. Nesses casos, contratar uma agência de turismo especializada no destino é uma boa pedida para evitar más escolhas. São essas agências que vão te entregar tudo pronto, dentro daquilo que você deseja: hotéis, passeios, passagens, traslados aeroporto/hotel, dicas e muita informação.

2. Bons preços

Ao contrário do que muitos pensam, quase sempre sai mais barato comprar um pacote pela agência de turismo do que comprar sozinho as passagens e o hotel. E a justificativa para isso é que as agências tem preços confidenciais com as empresas, além de ter ferramentas e profissionais com gabarito suficiente para buscar as melhores soluções financeiras.

3. Segurança

Quando se vai fazer uma viagem internacional, por exemplo, contratar uma agência de turismo no Brasil é essencial. Você estará viajando para um lugar que não conhece, no qual as pessoas falam outra língua e muitas outras informações sobre o destino na internet não são confiáveis. Assim, é necessário ter orientações sobre como proceder nesse novo lugar, e ter uma equipe especializada ao chegar no destino, que dará todo o suporte necessário e informações importantes sobre onde comer, comprar, visitar e ajudar para que sua viagem seja a mais prazerosa possível.

4. Comodidade

Imagine viajar com tudo arrumadinho, ao invés de ficar quebrando a cabeça procurando por hotéis e passeios aos pontos turísticos. Essa é uma comodidade que só uma agência de turismos especializada pode te proporcionar, já que você fala o que quer e eles fazem com que a sua viagem saia do jeito que você gostaria. Você pode falar que a organização da viagem é um ponto importante, mas você já pensou o quanto de tempo já gastou procurando o melhor preço ou como fazer o deslocamento? Que tal buscar informações realmente importantes para sua viagem e deixar a logística com uma equipe que entende do assunto.

5. Informações

Os agentes de turismo são pessoas que foram treinadas para orientar os clientes. Assim, eles podem te oferecer informações sobre qual o melhor hotel para se hospedar dentro do orçamento previsto, quais os passeios a fazer e até mesmo o que você deve evitar para não tornar a sua viagem uma dor de cabeça.

6. Atendimento Emergencial

Vamos supor que houve um problema durante a viagem. Apesar de todo a cobertura de um seguro viagem oferece, pode ser que ocorra algum acidente ou que alguém passe mal, por exemplo. Nesses casos, possuir uma agência de turismos pode salvar vidas, já que há o atendimento emergencial, no qual os agentes de turismo te passam informações importantes para lidar com as emergências durante a viagem. Escolha uma agencia que possui de Atendimento 24 Horas.

7. Experiência

Sempre procure por agências de viagens que estejam há algum tempo no mercado. Isso quer dizer que elas possuem experiência, que é um dos aspectos que faz a diferença no sucesso da sua viagem. Veja opiniões e depoimentos dos seus clientes, fale com alguns deles pelo facebook, asseguro que vão ter a maior alegria de ter respondido sobre sua experiência. Procure um Agência de viagem associada a ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagens), isso é um requisito primordial para que uma agência seja seria e que sigas as normas e as leis que regem o turismo no Brasil.

8. Recepção no Exterior

Equipe própria no país faz total diferença, como uma equipe para recebê-los. Isso facilita bastante a vida do viajante de primeira viagem no exterior e evita problemas, caso você tenha dúvidas ou precise de algum tipo de ajuda. Muitas agências de viagens oferecem aos seus clientes serviços que são terceirizados, pergunte sobre seu receptivo no país, busque informações.

9. Personalização

Outro motivo importante para escolher uma agência de viagens é que você não precisa ter medo de fazer coisas que não quer fazer. Você diz ao seu agente aquilo que espera e deseja da sua viagem, e ele te mostrará várias opções de passeios turísticos que cabem no seu orçamento e atendem às suas expectativas.

10. Formas de pagamento

Por fim, um dos motivos para contratar uma agência de viagens são as facilidades de pagamento. Muitas vezes, quando compramos as passagens e reservamos o hotel, ficamos com várias parcelas no cartão de crédito. Ao contratar uma agência de turismo, você tem a possibilidade de dividir em várias vezes todos os gastos que você terá na viagem.

Viagem doméstica

Em viagens nacionais ou para países do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela), é obrigatória a apresentação de documento original com foto no momento do embarque. Porém, não precisa necessariamente ser o Passaporte. Atente para os documentos que podem ser utilizados, dependendo do tipo de passageiro:

– Maiores de 18 anos: RG em boas condições e com menos de 10 anos de emissão, carteira funcional com foto (como OAB, CRM, CREA, etc.), Carteira de Motorista (CNH) com foto.

– Menores de 18 anos acompanhados dos pais: RG em boas condições e com menos de 10 anos de emissão.

 

Viagem internacional

Para embarcar em voos internacionais, é necessário ter passaporte. Porém, se o país de destino é membro do Mercosul ou tem acordo de viagem com o Brasil (Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Venezuela e Bolívia), os documentos abaixo também podem ser utilizados:

• Carteira de Identidade (RG);

• Registro de Identidade Civil (RIC);

• Cédula de Identidade de Estrangeiro expedida pela Polícia Federal (RNE).

– Maiores de 18 anos: Passaporte com validade mínima de seis meses (ou conforme exigência do país visitado) ou documento de RG original em bom estado e com emissão há menos de 10 anos.

– Menores de 18 anos: Passaporte ou documento de RG (certidão de nascimento não é aceita). Além do documento pessoal se faz necessário a autorização de viagens internacional em duas vias para o embarque do menor desacompanhado, expressando o período da viagem.

Lembre-se que passaportes corrompidos ou inválidos não podem ser documentos usados para cruzar a fronteira em nenhum caso. As autoridades recusarão a entrada do passageiro a bordo da aeronave, sem direito a reembolso.

Vistos

·  Antes da viagem, veja os requisitos de visto do país para qual está indo. As informações sobre os regulamentos e documentos podem ser encontradas no site do Ministério das Relações Exteriores.

·  Se for fazer escalas, verifique se os países pelos quais você vai passar não exigem visto, mesmo sendo apenas uma passagem pelo aeroporto. Alguns países exigem vistos de trânsito dos cidadãos brasileiros (os Estados Unidos e o Canadá, por exemplo).

·  Os passageiros que não tenham um documento válido durante o controle de fronteira podem ter a entrada recusada e não têm direito ao reembolso da passagem, por não cumprirem uma exigência imigratória.

 

Desde a classificação da Seleção para a Copa do Mundo de 2018, muitos brasileiros começaram a buscar informações sobre viagens para a Rússia.

Para aqueles que desejam ir ao mundial de seleções é bom começar a se organizar, principalmente por ser um país onde é recomendável planejamento.

 

Dicas para seu planejamento:


Brasileiro precisa de visto?

Desde 2010, brasileiros não precisam mais de visto para ir para a Rússia, a não ser que a permanência no país seja de mais de 90 dias. É preciso apenas ter o passaporte com validade mínima de 6 meses, a contar da data de saída da Rússia. O visto é obrigatório para a maioria dos cidadãos europeus, por exemplo, mas, durante a Copa do Mundo, essa exigência deve ser derrubada: o presidente Vladimir Putin assinou uma lei em 2016 que isenta da necessidade do documento todos os turistas com ingressos para os jogos.

Só é preciso ficar atento a algumas exigências burocráticas. Ao entrar no país, por exemplo, as companhias aéreas entregam aos passageiros um Cartão Migratório, que deve ser preenchido e guardado por toda a viagem e apresentado na saída do território russo.

Além disso, se o turista permanecer mais de sete dias em uma mesma cidade russa, deve fazer um Registro Migratório, que é providenciado pelo hotel ou pelo anfitrião que recebe o estrangeiro. Para cada cidade em que a estadia for maior que 7 dias, é preciso se registrar novamente.

Mais informações sobre documentação neste link do Itamaraty.

É obrigatório apresentar seguro saúde ou o certificado de alguma vacina?

Não é obrigatório – apesar de ser altamente recomendável – apresentar seguro saúde de viagem na entrada do país. Também não é necessário tomar vacinas específicas, mas a Embaixada Brasileira em Moscou recomenda que viajantes oriundos de áreas epidêmicas (como algumas regiões no Brasil com epidemia de febre-amarela) tomem a vacina 10 dias antes da viagem e emitam, ainda no Brasil, o cartão internacional de vacinação.

Quanto tempo é bom ficar?

O mínimo recomendado é uma semana – mas, por ser um país distante do Brasil e com um grande território, quem puder ficar ao menos 10 dias terá mais tranquilidade para se deslocar entre as cidades, ver os jogos e passear.

O país é seguro?

A Rússia é considerada um país seguro, com poucos problemas de violência urbana, assaltos à mão armada e outros roubos do tipo. Turistas só devem ficar atentos aos batedores de carteira, que agem principalmente em lugares de grande circulação de pessoas.

Incidentes como o atentado ao metrô de São Petersburgo no início de abril deste ano, pode ter aumentado o medo de ataques terroristas. Sobre o tema, a Embaixada Brasileira diz que “o risco de atos de terrorismo existe, na Rússia e em outros países europeus”, mas “as autoridades russas até o momento não emitiram nenhum alerta em relação a áreas de risco”.

“Ao visitante brasileiro é necessário saber que a Rússia possui território muito grande, e que existem algumas regiões (fora dos centros onde acontecerão os jogos de futebol) com potencial de conflito belicoso, como por exemplo na fronteira com a região de Donbass na Ucrânia e no Sul na região da Chechênia”, completou o Itamaraty.

Fabrício Vitorino lembra de outro aspecto com o qual é preciso ter cuidado: as manifestações de racismo, xenofobia e homofobia. “Na Rússia há problemas sérios com isso, então recomenda-se cautela a negros, asiáticos e gays. Na Copa, os russos devem estar mais abertos, mas, ao sair do circuito turístico, é melhor tomar cuidado”, alerta.


Quanto custa uma viagem para a Rússia?

Estima-se que o preço do voo de ida e volta na época da Copa não varie muito em relação aos valores atuais, que ficam em torno de US$ 1.500 (cerca de R$ 4.900). Já as tarifas de hotéis e outros serviços devem aumentar consideravelmente durante o megaevento, o que dificulta fazer uma estimativa de gastos neste momento.

Atualmente, a diária de um hotel 4 estrelas na Rússia fica em média R$ 150 por pessoa em quarto duplo.

 

Pacotes com ingressos

A compra de ingressos para os jogos é pessoal e deve ser feita diretamente através do site da Fifa. Os interessados tinham até 12 de outubro para se inscrever para o primeiro sorteio eletrônico, de ingressos vendidos por estádio ou seleção, ainda sem definição de adversários. Nessa fase já foram solicitados 3.496.204 ingressos.

A segunda fase de inscrições começa em 5 de dezembro, após o sorteio das chaves, quando já serão conhecidos os adversários e os locais de cada jogo da primeira fase do torneio. Existirá ainda uma terceira fase, de vendas de “último minuto”, aberta em 18 de abril.

Um ingresso para o jogo de abertura tem valores entre 13.200 e 33 mil rublos (R$ 735 a R$ 1840, aproximadamente) e a final custará o dobro. As opções mais baratas, para as partidas de primeira fase, variam de 6.300 a 12.600 rublos (cerca de R$ 350 a R$ 700). Russos irão pagar menos em todos os jogos.

 Que companhias aéreas levam até lá?

Não há voos diretos do Brasil até a Rússia, mas diversas empresas aéreas levam até lá, a maioria com escala em países europeus ou nos Emirados Árabes Unidos. O tempo total de viagem, contando a espera na conexão, costuma variar entre 17 e 35 horas.

Como se deslocar entre as cidades-sede?

O trem é a principal recomendação de quem conhece bem o país. “Os trens na Rússia têm muita estrutura. Tem para todos os orçamentos, desde os econômicos até os mais confortáveis. São viagens relativamente rápidas e com muitas opções de horários e destinos”, descreve Lorena Santana.

Segundo Lorena, o melhor é comprar as passagens com antecedência pela internet. Existe uma versão em inglês do site oficial do sistema de trens russo.